Observatório do Valongo

Ladeira do Pedro Antônio, 43 - Centro, Rio de Janeiro

Data

De 1959 até 2019

No complexo processo que levou à tardia criação da Universidade do Brasil em 1920, várias unidades acadêmicas já existentes foram, em diferentes momentos, incorporadas a esta instituição. Este foi o caso do Observatório Astronômico, criado por Manoel Pereira Reis em 1881, originalmente localizado no morro de Santo Antônio no centro do Rio de Janeiro. Desde o início, o observatório tinha objetivos didáticos, sendo utilizado para aulas práticas de astronomia e geodésica aos alunos da Escola Politécnica e aos aspirantes da Marinha.

O Observatório então se situava no morro de Santo Antônio que foi, no passado, um local importante da cidade, pois lá, em 1608, os franciscanos lançaram a pedra fundamental do Convento de Santo Antônio. O morro foi progressivamente arrasado no século XX, restando apenas uma pequena parte, em frente ao largo da Carioca, onde ainda permanece o antigo convento.

Em 1924, em um dos processos de destruição de morros no centro do Rio e de projetos de reurbanização, o Observatório foi deslocado para a Chácara do Valongo. Esta ficava em uma elevação próxima do morro da Conceição e atrás da antiga parada de navios que descarregavam escravos no século XIX e do mercado de escravos. A rua adjacente ao Morro do Valongo, chamava-se rua da Imperatriz, mas desde 1890 recebeu o nome de Rua Camerino, em memória do voluntário da pátria Francisco Camerino de Azevedo, morto na Guerra do Paraguai.

Data

Sem data

Data

2019

O espaço possui um Museu aberto ao público e, frequentemente, realizam-se observações do céu e eventos culturais envolvendo a comunidade local.

Data

2015

Data

2015

Data

2015

Data

2015

Data

sem data

Finalmente, em 2002, passou a ser uma unidade da UFRJ dando suporte para programas de graduação e de pós-graduação em Astronomia. Como outras edificações da UFRJ, o Observatório do Valongo é importante para a cidade do Rio de Janeiro e para a Universidade como lugar de memória da ciência, embora a edificação tenha pouca relevância ou interesse sob ponto de vista arquitetônico.

Data

sem data

Data

cerca de 1960

Data

cerca de 1960

Data

cerca de 1960

Somente em 1958 foi criado um curso de graduação de Astronomia na instituição, o único do país por cinquenta anos, quando a USP criou um curso similar em 2008. Para criação do curso de graduação, o prédio foi recuperado e seus instrumentos voltaram a ser usados para o ensino. Em 1967, o observatório tornou-se órgão suplementar do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza da UFRJ, ligado ao curso de graduação em Astronomia do Instituto de Geociências.

Data

1959

A edificação do Observatório do Valongo é modesta e relativamente acanhada, em comparação com observatórios construídos por países com tradição em pesquisa astronômica. As atividades de ensino no Observatório foram interrompidas depois do falecimento do diretor Manuel Amoroso Costa em 1928. Apenas o professor Orozimbo Lincoln do Nascimento, preparador-mor de Astronomia da Escola, continuou ministrando aulas práticas. Com seu falecimento em 1936, o observatório permaneceu com quase total ausência de atividades de ensino. [1]

[1] Informações no sítio do Observatório do Valongo, https://ov.ufrj.br/historia-e-memoria/

Bibliografia

Observatório do Valongo. Disponível em: https://ov.ufrj.br/historia-e-memoria/ acesso em: 30/03/2022.

Posicione seu aparelho na
horizontal e amplie a experiência
de visitação da exposição